Escolhendo a fralda descartável do seu bebê

A Revista Pro Teste – Ano IX edição 89 publicou uma reportagem onde avalia a eficiência de nove marcas de fraldas descartáveis, e nós é claro, não podiamos deixar de compartilhar com vocês as descobertas interessantes feitas por eles, com alguns comentários nossos!

- Faltam alertas em todas as embalagens de que a troca das fraldas tem que ser feitas periodicamente, então ai vai a dica, não deixe o seu bebê permanecer por muito tempo com a mesma fralda, mesmo que ela não pareça estar encharcada!!

- Quanto mais leve e fininha mais confortável será a fralda para o seu bebê, somente a marca PomPom Conforto  Básico ficou acima da média – 25 g. A mais fininha foi considerada a Pampers Total Confort.

- A Pampers Total Confort também foi a que permitiu a melhor respiração da pele na região da virilha no período noturno, seguida pela PomPom Top Confort. As demais fraldas avaliadas não passaram no teste comparativo.

- Para o uso diurno todas as fraldas foram aprovadas para o uso com as meninas, sendo que as que demoraram mais para apresentar qualquer tipo de vazamento foram:  Turma da Mônica Tripla Ação, Pampers Total Confort e Jhonson’s Baby Ultra Seca.

Já no caso dos meninos, 3 marcas de fraldas não passaram no teste: PomPom Top Confort, Turma da Mônica Básica e Sapeka, pois permitiram um vazamento de 180 ml de líquido.

- Todas as fraldas são testadas e portanto, produzidas com materiais hipoalergênicos, mas alguns bebês são mais sensíveis que outros, neste caso, troque a marca da fralda se aparecerem vergões vermelhos, bolinhas ou assaduras permamentes. Se essa medida não adiantar, leve seu filho ao pediatra. São raros os casos, mas para algumas crianças pode ser recomendado o uso de fraldas de pano.

- Não existe ainda nenhuma regulamentação quanto aos tamanhos, portanto, o tamanho P, M ou G de uma marca para outra pode variar consideravelmente, fazendo com o que o preço entre as marcas também oscilem, portanto, nem sempre o que parece barato é, a sugestão é que se faça uma pesquisa de preço mesmo antes do bebê nascer. Geralmente os preços são melhores em redes de farmácias e drogarias, mas promoções ocasionais em supermercados podem lhe ajudar a salvar um bom dinheiro.

- A fralda mais cara do mercado em todos os estados brasileiras é a fralda Pampers Total Confort, no entanto, ela é a que teve os melhores resultados na pesquisa. A revista sugere ainda outras duas opções com preços melhores, se compradas nas redes de drogarias:

* Menino – considerando que uma criança gaste em média 8 fraldas ao dia, em seis meses usando fraldas da marca Turma da Mônica Tripla Proteção a economia pode chegar a R$ 700 reais no ano.]

* Menina – o mesmo valor pode ser economizado no caso das meninas se a opção for a Johnson’s Baby Ultra Seca.

Se você quiser saber mais sobre fraldas descartáveis, acesse ao estudo realizado pelo INMETRO http://www.inmetro.gov.br/consumidor/produtos/fraldas.asp.

 

 

 

 

 

 

Tirando a fralda do seu bebê sem traumas

O seu bebê está crescendo e o uso das fraldas está sendo bastante inconveniente para ele e para você também, mas como saber qual é a hora certa de começar a tirar as fraldas!?

Até dez anos atrás, a recomendação dos pediatras era uma só – a fralda tinha que ser tirada até 2 anos de idade. Hoje as opiniões são contraditórias, mas pesquisam tentar provar que a idade ideal é entre 24 e 32 meses, e não deve passar dos 4 anos, mas na verdade, quem determina a hora certa é a criança que tem seu próprio ritmo.

Quando ela está pronta para se livrar das fraldas vai começar a reclamar que a fralda está incomodando ou pedir para ir ao banheiro, principalmente na hora de fazer cocô. A partir deste momento, alguns conselhos médicos podem ser bastante úteis:

- Na primeira semana: leve o pequeno ao banheiro a cada 2 horas ao banheiro para fazer xixi. Você pode usar um piniquinho ou redutor de assento, o importante é que seja sempre no banheiro, nada de piniquinho passeando pela casa!

No caso do cocô, respeite os horários habituais do seu filho, se ele tiver prisão de ventre, será um pouquinho mais complicado e vocês juntos terão que ter muita paciência. Uma dieta rica em fibra poderá ajudar, assim como massagens abdominais e palavras de carinho para crianças que sofrem com o ressecamento e tem medo de ir ao banheiro em função do desconforto.

Atividades recreativas ao banheiro vão ajudá-lo a se distrair e a esperar pela “vontade” chegar.

Não espere que seu filho faça a higiene sozinho, você sempre terá que limpá-lo e vesti-lo novamente. Nesse fase, opte por roupas mais práticas, fáceis de da criança retirar sozinha, sem zíper ou botões como macacões.

Não se esqueça de parabenizá-lo quando ele conseguir concluir todo o processo. Vale até cantar parabéns, para incentivar seu filho a ir ao banheiro toda vez que tiver vontade. Vale até dar tchauzinho para o xixi e o cocô, ganhar adesivos, calçinhas ou cuecas novas!

Não vale colocar as fraldas na hora de sair para evitar o inconveniente do xixi na calça. Ao em vez disso, leve diversas trocas de roupa e esteja atento aos sinais! Algumas vezes você vai perceber que a criança para o que está fazendo e fica quieta por um tempo. Algumas vezes elas se abaixam para fazer o xixi ou o cocô, ai é a hora de correr para o banheiro, mas nem sempre dará tempo. Se o xixi escapar e escorrer pelas pernas, nada de bronca, troque as roupas do seu filho, explique a ele o que aconteceu  e peça a ele para que o ajude a limpar a sujeira feita. Esteja sempre preparado.

 

- Na segunda semana: continue levando seu filho ao banheiro, mas passe a deixá-lo sozinho, peça a ele que comunique após ter terminado suas necessidades para você poder finalizar a higiene.

É extremamente normal que neste período os pequenos tenham várias recaídas, afinal, para de brincar para ir ao banheiro não é prioridade para eles. Tente ser paciência e não de bronca ou ponha de castigo. Tente motivá-lo ao em vez disso! Você pode comprar diversas calcinhas e cuecas diferentes, divertidas para incentivar a criança ainda mais a abandonar a fralda, mostre para ele como a fralda suja é desagrádavel.

- Na terceira semana: deixe a decisão de ir ao banheiro por conta da criança, e se perceber que ela ainda não está pronta, pergunte algumas vezes durante o dia se ela não tem certeza de que precisa ir ao banheiro. Você deverá continuar fazendo a higiene do seu filho, mas já pode começar a ensiná-lo como fazer e a consientizá-lo da necessidade de lavar as mãos todas as vezes que for ao banheiro. Dê sempre o exemplo, leve ele ao banheiro com você!

-  Na quarta semana: chegou a hora de dar idependência ao seu filho, não pergunte, não cobre e não ofereça. Deixe que a criança já ao banheiro por conta própria.

Importante!! A hora certa de retirar a fralda noturna é quando ela começar a amanhecer seca, antes disso, serão muitas noites mal dormidas para você e seu filho.

Assim que você perceber que as fraldas começaram a amanhecer secas, retire a fralda de uma vez. Leve seu filho ao banheiro antes de dormir, e se ele voltar a fazer xixi na cama, reduza a quantidade de líquidos antes da hora dormir. Nas primeiras noites, levante de 3 em 3 horas para levá-lo ao banheiro, e já aumentando esse horário progressivamente até não precisar mais.

 

Gestação x Cancêr de Mama

Recentemente tenho acompanhado duas gestações que me motivaram a escrever esse post. Uma de uma mãe e esposa que está grávida novamente, de gêmeos e tratando de um cancêr de mama que descobriu praticamente junto com a gestação. Felizmente tanto mãe quanto bebês passam bem e ela agora está fanzendo a quimioterapia, com poucos dos sintomas habituais, sem nenhuma consequência no desenvolvimento dos fetos que passam bem e se desenvolvem normalmente, um relato animador!

A outra gestante descobriu recentemente que está grávida, após dois anos de remissão de um cancêr de mama não muito agressivo, mas que necessitou de uma mastectomia radical. E agora, como será!? Quais são as chances do cancêr voltar, dela poder amamentar!?

O fato é que gestação e cancêr de mama são dois assuntos que dificilmente serão tratados com naturalidade e ao mesmo tempo, mas que de fato, acontecem sim, mesmo que raramente, concomitantemente, angustiando familiares, parentes e amigos próximos das gestantes que passam por esse período tenso com tão poucas informações e tantas incertezas e temores. Então, vamos aos fatos:

O câncer de mama na gravidez é pouco comum e acontece em apenas 1% ou 2% dos casos. Entende-se por câncer associado à gestação aquele diagnosticado durante o ciclo gestacional ou até um ano após o parto. É de fundamental importância que durante o pré-natal o médico conheça o histórico médico e famíliar da paciente, executando o exame clínico das mamas. Caso seja constatado a presença de nódulo, deve-se realizar o exame de Punção, pois é através dele que o material colhido é enviado para análise citológica. Juntamente com esse exame cabe ao médico avaliar a necessidade ou não de uma ecografia mamária bilateral.

Se for constatado a presença efetiva de um câncer de mama, o seu tratamento é indicado mesmo durante o período gestacional, e a forma do tratameto dependerá do estágio da doença e da fase da gestação em que se encontra a gestante.

Uma das seguintes opções de cirurgias podem ser sugeridas pelos médicos: remoção total da mama (mastectomia radical modificada) ou cirurgia conservadora (recisão ampliada), seguida de radioterapia, sendo esse última opção oferecida em geral, somente para os casos diagosticados no último trimestre da gestação pois a radioterapia pode ser retardada para o período do pós-parto.

A média de idade de maior freqüência de diagnóstico do Cancêr de Mama Gestacional é de 35 anos, no entanto, há relatos de pacientes  muito jovens em que a doença foi diagnosticada já em fase avançada, algumas vezes, nesses casos, quando a doença está progredindo rapidamente, os médicos podem sugerir que a gestação seja interrompida em prol de uma melhora do prognóstico (resultad0), principalmente se houver indicação de quimioterapia no primeiro trimestre.

O uso da quimioterapia aumenta em muito as possibilidades de um aborto espontâneo ou pode ocasionar problema de malformação e desenvolvimento do feto. Portanto, a utilização de qualquer agente quimioterápico durante o primeiro trimestre da gravidez deve ser desencorajada e os riscos muito bem explicados a gestante e ao seu parceiro. Seu uso no 2º e 3º trimestres provavelmente induz poucas anormalidades, mas descutisse no meio acadêmico de que novos estudos, acompanhados a longo prazo, precisam ser realizados. A quimioterapia, preferencialmente, deve ser adiada para depois do parto, salvo em casos onde a vida da mãe está sendo posta em risco.

O uso da quimioterapia hoje é indicada em pacientes tratadas cirurgicamente e que apresentam maior risco de desenvolver metástases (cancêr progredir para outras regiões do corpo). São fatores de mau prognóstico: linfonodos comprometidos, tumor maior que 2 cm, receptores hormonais negativos, tumores indiferenciados e aneuplóides.

É preciso deixar claro que não há evidências de que o cancêr de mama em si afete o desenvolvimento do bebê ou até mesmo possa ser transmitido para o feto. Também não existem estudos que comprovem que fetos que se desenvolverem durante uma gestação onde foi tratado qualquer tipo de cancêr, possam desenvolver a doença quando adultos. O cancêr em si não traz risco ao bebê e sim o tratamento contra a doença uma vez que as drogas ministradas combatem células em crescimento/desenvolvimento, o mesmo tipo de desenvolvimento celular do feto, principalmente no primeiro trimestre.

Ainda há um debate quando a amamentação após tratamento de CMG. Existem indicíos de que o estímulo hormonal gerado pelo ato de amamentar pode fazer com o cancêr reapareça, além disso, as pacientes que receberam radio ou quimioterapia tem grandes chances de excretar resíduos de substâncias químicas pelo leite materno, portanto, a indicação da maioria dos médicos é pela suspensão da amamentação para paciente pós tratamento, assim como, a indicação de se evitar uma próxima gestação pelo período mínimo de 2 a 3 anos, pois o maior risco de recidiva do CMG ocorre nos dois primeiros anos e a recorrência do câncer em uma grávida acarretaria um agravamento no seu tratamento.

Mulheres que tratarem do cancêr de mama com sucesso e fizeram o acompamnhamento médico periódico após alta médica e que decidiram engravidar, deveram ter sua gestação acompanhada de perto pelo seu ginecologista, realizando periodicamente o exame clínico das mamas. Suas chances de amamentar com a mama que permaneceu após a cirurgia permanece igual a de uma mulher que não fez uma mastectomia.

Mais informações podem ser obtidas nos sites:

http://www.clubedamama.org.br, inclusive com um grupo de discussões aberto e opinião de especialistas a respeito destas e outras questões ligadas a mama.

http://tvglobo.maisvoce.globo.com/sosmaivoce/2010/10/20/doutor-guilherme-fala-sobre-cancer-de-mama

http://www.fundacaolacorosa.com/

Ganho de peso durante a gestação, como saber a medida saudável

Nem todas as gestantes tem certeza de quanto podem engordar durante uma gestação. O  mais normal é ouvir das futuras mamães que não faz mal ganhar de 9 a 12 kilos, mas isso não se aplica as gestantes que apresentam um quadro de sobrepeso ou obesidade antes de engravidar.

É necessário, antes de mais nada, saber em qual faixa de peso você se encontra, para isso é necessário obter seu IMC. Para calculá-lo basta dividir o quadrado da sua altura pelo seu peso antes da gestação. IMC entre 26 e 29 indica a necessidade de restrição de ganho de peso durante a gestação – 6 a 7 kilos no máximo é o recomendam os médicos, sendo distribuídos da seguinte forma: 1 kg no primeiro trimestre e depois 0,3 kg por semana no segundo e terceiro trimestres.

Esse controle de peso se torna possível porque são nos últimos trimestres que efetivamente o bebê ganha peso, e ao contrário do que se acredita, a gestante pode sim, fazer uma dieta balanceda com acompanhamento de uma nutricionista buscando identificar vícios na alimentação que a levaram ao ganho excessivo de peso mesmo antes da gestação, evitando desta maneira, ganhar os quilinhos extras durante a gestação que serão difíceis de serem eliminados após a chegada do bebê e que podem dar origem a uma gestação de alto risco.

Para aquelas mamães que não tem como fazer um acompanhamento nutricional,  aqui vão algumas dicas de mudança alimentar que visam ajudar no controle de peso:

- Beba pelo menos 2 litros de água por dia, além de sucos naturais. Evite refrigerantes, mesmo os Light e Zero Calorias por serem estimulantes e conterem adoçantes artificiais que não fazem bem a saúde.

- Se possível, corte todo o doce! Chocolates, bolos, biscoitos, doces em conserva, geléias devem ser consumidos sempre em pequenas porções e somente em ocasiões especiais.

- Diminua gradualmente as porções de massa, e substitua o pão branco por integrais que podem ser encontrados facilmente nos supermercados.

- Faça sempre 3 refeições ao dia, ingerindo proteínas todas as vezes pois elas aumentam a saciedade. A proteína é extremamente importante para formação da placenta e do tecido mamário, expansão do útero, e o aumento do volume de sangue que passa de 2,6 kg para 4 kg. Dê preferência para as proteínas magras (frango, peixe e carnes vermelhas com pouca gordura em menores quantidades), queijos brancos e frescos ao em vez de embutidos (presunto, salame, mussarela, provolone) que contém uma maior concentração de sal.

As quantidades necessárias de proteínas podem ser obtidas com o consumo diário de duas porções de carne (boi, frango ou peixe) e duas porções de leguminosa (lentilha, grão-de-bico, feijão), sempre sendo consumido com sucos de frutas cítricas para melhorar a absorção do ferro.

- Coma sempre uma fruta entre as refeições; nada de biscoitos, bolachas, ou barrinhas de cereais que são mais calóricas e não contém as vitaminas necessárias. Consuma 1 banana por dia devido a grande concentração de ácido fólico presente nessa fruta. Tente variar sempre as frutas e dê preferência para as frutas da estação.

- Inclua sempre alimentos com alta concentração de ácido fólico em uma das principais refeições: vegetais folhosos verdes – brócolis, espinafre e couve, pães com grãos intregrais: aveia e gergelim.

- Troque o leite integral pelo desnatado, o mesmo vale para o yogurt que deve ser misturado a frutas e cereais, uma boa opção para o café da manhã.

- Faça exercícios com maior regularidade. Ao em vez de ir de elevador, suba um ou dois lances de escada, se for de ônibus, desça um ponto antes para poder caminhar um pouco mais. Alongue-se sempre que possível.

Nova Coleção Primavera Verão Mother to Be

A Mother to Be lança sua primeira coleção primavera verão e aposta em peças versáteis e confortáveis!

Acesse o site e veja a coleção completa além de outros modelos multimarcas! http://www.mothertobe.com.br

O sucesso é tanto que o vestido decote transpassado foi escolhido pela Revista Caras para fazer parte do editorial de moda do Anuário do Bebê!! Venha buscar o seu!


Refresque-se neste verão, vá de suco natural!!

A melhor forma de se refrescar neste é ingerir bastante líquido, e para as mamães que não são muito fãs da água in natura, ai vão algumas sugestões de sucos delíciosos!!


SUCO VERDE – REFRESCANTE

Você vai precisar de um processador de frutas pois irá usar algumasingredientes que não são bem processados no liquidificador.

- 1/2 pepino

- 2 maçãs ou se preferir, 1 maçã e 1 perâ

- 1 pedaço pequeno de gengibre

- folhas de hortelã

- pedras de gelo a vontade

SUCO VERMELHO – SUCO ANTIOXIDANTE

Coloque no liquidificador:

- 1 colher cheia de polpa de açai congelada

- 1 sachê de polpa de framboesa

- 6 morangos

- 1 copo de água

- 1 copo de suco de laranja, natural ou de caixinha

SUCO BRANCO - REVITALIZANTE

Você vai precisar de um processador de frutas pois irá usar algumasingredientes que não são bem processados no liquidificador.

- 1 cacho de uva itália

- suco de meio limão

- 1 maçã

- 2 copos de água ou para dar um toque especial água de cocô

Rico em potássio esse suco é uma excelente opção para rehidratar.

SUCO AMARELO – ANTIOXIDANTE

- 1 perâ

- 1 maçã

- 1 manga média ou polpa congelada

- 1 copo de água

DICAS:

Se a vida anda muito corrida e parar no mercado para adquirir frustas frescas todos os dias for muito complicado, nossa dica é usar polpas congeladas que podem ser compradas prontas ou congelar porções de frutas para serem usadas durante a semana. Morangos, melância, melão, manga, maracujá, podem ser congelados e usados no lugar do gelo na hora de processar os ingredientes no liquidificador.

Framboesas, amoras, açaí são difíceis de serem encontrados in natura e acrescentam um toque especial aos sucos, além de sere antioxidantes, portanto, considere ter as polpas congeladas não só deles mas também de outras frutas que tem um período curto de colheita como o morango.

Tenha em casa plantado em pequeno vasinhos,  ervas como hortel e capim-limão que podem ser usados nos sucos, em saladas e em outras receitas.

Adicione outros ingredientes aos seus sucos preferidos e veja que receitas novas deliciosas você consegue obter!!

ENVIE PARA A GENTE SUAS RECEITAS PREFERIDAS DE SUCO!

Coleção Primavera-verão 2011 para gestantes

A primavera já chegou e trouxe com elas as novas coleções com roupas cada vez mais modernas e atuais para as grávidas que querem muito conforto dentro das mais novas tendências de moda. De uma olhadinha no que vem por ai! Todos os modelos que selecionamos para vocês fazem parte da coleção multimarcas da Mother to Be – http://www.mothertobe.com.br, acesse o site para ver o restante da coleção e obter informações de como comprar fora de Campinas!

Hyatt Club – o nave continua em alta e foi repaginado, marinhos agora se misturam com verdes em meio a brasões e polos super transadas! Shorts bem curtinhos, bermudas boyfriends, ciclistas, macaquinhos e muita, muitas listras!!

Neutros – caqui, rose, off-whitte, tons neutros que combinam com tudo e remetem ao frescor do verão. Tecidos leves como o linho, o voil,  e nobre como o crepe de seda e as viscolycras misturadas a outros tecidos conferem leveza as peças e muito movimento. Batas amplas, vestidos chemisie, apliques de renda dão um toque de delicadeza e sofisticação!

Jeans – em todas as versões de cores, tecidos, eles passeam nos vestidos, camisas, calças, shorts bem curtinhos, macacões, bermudas e acessórios, impossível resistir!!

Fluor – cores vibrantes e cheia de energia são a cara desse verão. Aposte em peças com menos detalhes porque a cor por si só já chamará bastante atenção, combine batas com jeans mais sequinhos  e poucos acessórios.

Liquidação de inverno + verão na Mother to Be

Já começou a liquidação de inverno na Mother to Be!  A novidade é que esse ano a loja também está liquidando itens de verão de coleções passadas com descontos de até 60%!

A loja tem calças jeans de gestante em promoção a partir de R$ 69,00 e as batas e blusas também estão na mesma faixa de preço!

A promoção será válida até o final de agosto ou enquanto durarem os estoques. A partir da segunda quinzena de agosto já estará na loja as novas coleções de primavera-verão das marcas Emma Fiorezi, Due Vita, Megadose, Um a Nove, Maria Barriga e Coisas de Eva, além é claro da própria coleção da Mother to Be que será lançada no início de setembro com uma série de novidades!

Encantando na Maternidade – lembrançinhas

Os preparativos para a chegada do bebê tomam bastante tempo, energia e criatividade das futuras mamães, então uma das dicas na hora de ir as compras é contar com a companhia de alguém próximo, uma amiga, irmã ou uma das vovôs coruja e não se esquecer que alguns itens como enxoval e lembrançinhas personalizadas levam um tempo para ficarem prontos. Neste post vamos dar algumas dicas para que as lembranças da maternidade marquem não somente quem for visitar o bebê quanto gerem boas recordações para mamãe e bebê também.

Modelos personalizados

Escolha algo que tenha a sua  cara e o seu estilo. Fuja das tendências e modismos se quiser fazer algo que seja diferente e encante quem irá receber o mimo. Mesma que sua escolha seja algo clássico como um bem-nascido ou um sachê perfumado, lembre-se de que uma embalagem diferente pode fazer toda a diferença!

Lembrançinhas com utilidades como velas, aromatizadores de ambientes, imãs de geladeira dificilmente serão esquecidas em uma gaveta qualquer, pense em algo que efetivamente possa ser utilizado e apreciado por quem será presenteado.

Preços para todos os bolsos

Existem hoje no mercado lembrançinhas de preços variados e até lojas especializadas em oferecer os mimos mais inusitados e salgados, acima de R$ 25,00 a unidade, portanto, pense no custo benefício. Pãos de mel e bem-nascidos por serem comestíveis costumam ter um preçinho mais atrativo e agradam a todos que recebem, e o melhor de tudo é que podem com um pouco de capricho,  serem feitos pela própria mamãe ou por alguém próximo, ou serem encomendados em lojas especializadas.

Não é a toa que em casamentos e em festas se dê uma atenção especial para a mesa de doces, por que não trazer essa tradição para a maternidade e preparar uma bandeja de docinhos para agradar as visitas do bebê? Em vários países do Oriente Médio a tradição é oferecer as visitas tamaras e chocolates finos a quem vai visitar ao bebê, além de proporcionar um doce momento, o arranjo de doces enfeita o quarto da materindade sem ter o cheiro forte das flores,  e serve para celebrar o primeiro “aniversário” do bebê!  Junto com os docinhos uma boa idéia é presentar os convidados com mini bolos comestíveis – cup cakes, uma das lembranças de maternidade em alta no momento.

Registre os doces momentos

Algumas das primeiras visitas serão bem marcantes, então vale a pena registrar as emoções para que o bebê quando crescer possa reviver a visista especial da  vovô, da madrinha, do irmãozinho mais velho… Leve um  caderno ou cartões e canetas coloridas onde as visitas possam deixar recados e mensagens para o bebê. Registre o momento em fotos que podem depois, junto com as mensagens, compor um álbum de scrapbook do bebê e seus primeiros dias de “coluna social”.

Onde encontrar:

Cup Cakes – Ana Fuji -http://www.flickr.com/photos/ana_fuji

Outras lembrançinhas – http://www.mothertobe.com.br


Mal uso do sling pode ser perigoso para bebês recém-nascidos ou prematuros

O Jornal  A Folha de São Paulo divulgou um matéria em 23/03 a respeito da confiabilidade das faixas de tecido com ou sem argola conhecidas com sling e que são utilizadas para carregar bebês.

A Comissão americana de segurança americana divulgou que o uso inadequado do produto pode levar ao óbito, foram constatadas 14 mortes em duas décadas, número ainda bem menor do que bebês que morreram sufocados por dormirem na cama dos pais. No Brasil ainda não constam ocorrências, mas o fato é que o alerta americano trouxe muita polêmica em torno do acessório mais queridinho das famosas mamães.

Segundo a comissão, ” nos primeiros meses, os bebês não controlam a cabeça pela fraqueza dos músculos do pescoço. O tecido pode apertar o nariz ou a boca do bebê, bloqueando sua respiração e sufocando-o em um minuto ou dois. O sling mantém a criança em uma posição curva, dobrando o queixo em direção ao peito, e as vias aéreas podem ficar comprometidas. O bebê não conseguirá chorar por socorro”.

No Brasil ainda não há nenhum orgão que regule esse tipo de produto, mas algumas marcas pretendem submeter seus produtos aos testes do INMETRO, o problema é que em sua maioria, tratam-se de produções pequenas e artesanais que não tem condições financeias para testar o produto e mantê-lo no mercado ao mesmo tempo.

Para Renata Waksman, presidente do Departamento de Segurança da Criança e do Adolescente da Sociedade Brasileira de Pediatria, além do risco de asfixia e sufocação, há risco de fraturas e quedas quando o sling é mal utilizado ou mal produzido. “Mas, bem utilizado, é bom, pois permite mais aconchego e libera a mãe para algumas tarefas”.

Algumas dúvidas que tem surgido e tem sido debatidas foram respondidas por um dos fabricantes de sling brasileiro: http://www.kikadepano.com.br, postamos abaixo algumas delas!!

“Não se deve usar sling em recém nascidos.” Errado! Não se deve usar os Baby Bags em recém nascidos, o sling pode e deve ser usado inclusive por prematuros. Ele ajuda no desenvolvimento da respiração, na amamentação, no vínculo com a mãe. Se prematuros não pudessem usar o sling não existiria o Método Mamãe Canguru. Logicamente que existe a maneira correta de usar, o bebê deve estar na mesma posição que ficaria nos seus braços e com o nariz e a boca livres para respirar.

“Somente slings industrializados são seguros.” Errado. Slings são peças feitas de mãe para mães (ou pais, avós…). São peças artesanais, desde que bem feitos não necessitam ser industrializados. Aliás, os baby bags é que são industrializados e que causaram o acidente. O sling feito com paciência e cuidado não necessita ser produzido em série para ser seguro.

“O sling só deve ser usado até o bebê atingir 10% do peso da mãe.” Errado mais uma vez. Esse conselho até é bom na teoria, mas só seria aplicável se TODA mãe ou pai não carregasse mais seu bebê no colo após ele atingir o peso correspondente a 10% do seu próprio peso. O sling ajuda a distribuir o peso no corpo de quem carrega o bebê, é muito mais confortável que carregar no colo principalmente em lugares onde você precisa ficar com o bebê e não tem como usar um carrinho!

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: